Papa Francisco oferece 3 conselhos para um matrimônio feliz

  • 0

Papa Francisco oferece 3 conselhos para um matrimônio feliz

Antes de recolher-se para sua segunda noite em Cracóvia, o Papa Francisco voltou a saudar os fiéis que o esperavam na frente do balcão do Arcebispado de Cracóvia e deu aos jovens três conselhos para cuidar e proteger o matrimônio.

papa-jovens-grupoO Papa explicou que quem se casa o faz porque tem a “coragem” de fazê-lo e animou os que já estão casados há mais tempo, os recém casados e os que ainda se preparam para o matrimônio, a considerar diariamente três “palavras”: Com licença, obrigado e perdão.

A seguir a íntegra das palavras do Santo Padre:

Dizem-me que há muitos de vocês que entendem o espanhol, assim vou falar em espanhol. Também me dizem que hoje há um bom grupo aqui nesta praça de recém casados e esposos jovens.

Eu quando encontro alguém que se casa, um jovem que se casa, uma moça que se casa, digo-lhes que são corajosos porque não é fácil formar uma família, não é fácil comprometer a vida para sempre, é preciso ter coragem e os felicito porque vocês têm coragem.

Às vezes me perguntam como fazer para que a família vá sempre adiante e supere as dificuldades. Eu lhes sugiro que pratique sempre três palavras, três palavras que expressam três atitudes: três palavras que os podem ajudar a viver a vida do matrimônio porque na vida do matrimônio há dificuldades.

O matrimônio é algo tão lindo, tão formoso, que temos que cuidá-lo porque é para sempre e as três palavras para isso são: com licença, obrigado e perdão.

1.- Com licença: Sempre perguntar ao cônjuge, a mulher ao marido e o marido à mulher: O que você acha, parece-lhe bem que façamos isto? Com licença… Nunca atropelar….

2- Segunda palavra: ser agradecidos. Quantas vezes o marido tem que dizer à mulher, obrigado; e quantas vezes a esposa têm que dizer ao marido, obrigado. Agradecer-se mutuamente porque o sacramento do matrimônio confere os esposos um ao outro. E esta relação sacramental se mantém com este sentimento de gratidão… Obrigado…

3.- A terceira palavra é perdão: É uma palavra muito difícil de pronunciar. No matrimônio sempre, ou o marido ou a mulher sempre têm algum erro. Saber reconhecê-lo e pedir desculpas, pedir perdão, faz muito bem.

Há jovens famílias, recém casados, muitos que já estão casados, outros estão por casar-se. Recordem estas três palavras que ajudarão tanto à vida matrimonial: Com licença, obrigado, perdão. Repitamos juntos: Com licença, obrigado, perdão. Mais forte, todos: Com licença, obrigado, perdão.

Bom, tudo isto é muito lindo, é muito lindo dizê-lo na vida matrimonial, mas sempre há na vida matrimonial problemas ou discussões. É habitual e acontece que o marido e a esposa discutem, elevem a voz, briguem.

E que às vezes voem os pratos (risadas), mas não se assustem quando acontece isto, dou-lhes um conselho, nunca terminem o dia sem fazer as pazes

E sabem por que? Porque a guerra fria ao dia seguinte é muito perigosa. ‘E como tenho que fazer Padre, para fazer a paz?’ Pode perguntar algum de vocês. Não precisa um discurso, basta um gesto (O Papa se toca a cara duas vezes e o repete), e se acabou, já parece a paz. Quando há amor um gesto ajeita tudo.

Convido-os antes de receber a bênção, a rezar por todas as famílias aqui presentes, pelos recém casados, pelos casados há mais tempo e que conhecem tudo isto que lhes disse, e pelos que vão se casar.

Rezemos juntos uma Ave Maria, cada um em sua língua.

Abençoe-vos o Deus onipotente, Pai, Filho e Espírito Santo. E rezem por mim, de verdade rezem por mim.

Categoria : notícias


  • 0

JMJ2016: Papa inicia viagem à Polónia ao encontro de jovens

PapaFranciscoJMJ_2016

O Papa vai iniciar hoje uma visita de cinco dias à Polónia, que inclui passagens pelos campos de concentração de Auschwitz e Birkenau, bem como a participação na 31ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A 15ª viagem do pontificado e primeira viagem do Papa Francisco à Polónia, em toda a sua vida, decorre a partir das 16h00 (hora polaca, menos uma em Lisboa), tendo como primeiro compromisso oficial um encontro com o presidente da República da Polónia, Andrzej Duda, e outras autoridades políticas no Castelo de Wawel, coração histórico da cidade.

Segue-se a reunião privada com a Conferência Episcopal Polaca e um momento de oração na Catedral de Cracóvia, antes de pernoitar na sede da arquidiocese, onde o Papa vai aparecer à janela para cumprimentar a multidão (20h00).

Na quinta-feira destaca-se a a Missa que Francisco irá celebrar na área do Santuário Mariano de Czestochowa, perante centenas de milhares de pessoas, por ocasião dos 1050 anos do Batismo da Polônia, após um percurso em helicóptero.

Neste mesmo dia, o Papa vai saudar os participantes da 31.ª JMJ, durante um encontro no Parque de Blonia, um dos maiores da Europa, onde entra simbolicamente num carro elétrico “ecológico”, acompanhado por jovens com deficiência, explicou o porta-voz do Vaticano.

Próximo daquele local, vai ser montada uma “Área da Reconciliação”, com centenas de confessionários abertos aos jovens que queiram confessar-se, e também uma tenda para a adoração ao Santíssimo Sacramento.

A visita aos antigos campos de concentração nazis está marcada para a manhã de sexta-feira, a partir das 09h30 locais (menos uma em Lisboa), com duração prevista de duas horas.

Durante a sua permanência no local, o Papa rezará junto ao chamado “muro da morte”, no Bloco 11, e na cela de São Maximiliano Kolbe, precisamente 75 anos depois da sua condenação à morte.

Francisco vai encontrar-se com 10 sobreviventes do Holocausto e 25 ‘justos entre as nações’ – pessoas que ajudaram judeus a fugir do regime nazi -, além de percorrer a pé o monumento internacional às vítimas do campo.

A cerimônia incluiu a homenagem a uma família católica – em processo de beatificação – que foi “exterminada” por ter ajudado judeus, adiantou o padre Federico Lombardi, em conferência de imprensa.

João Paulo II e Bento XVI visitaram Auschwitz em 1979 e 2006, respetivamente.

Ao regressar da viagem à Armênia, em junho, Francisco manifestou aos jornalistas a sua intenção de rezar “em silêncio” no campo de concentração de Auschwitz, considerando-o “um lugar de horror”.

“Sozinho, entrar e rezar para que o Senhor me dê a graça de chorar”, adiantou.

A agenda de dia 29 inclui uma visita ao Hospital Pediátrico Universitário (UCH) de Prokocim, de Cracóvia, e uma Via-Sacra com os jovens no Parque de Blonia, em que as várias estações vão ser centradas nas 14 Obras de Misericórdia.

No dia 30, o programa de Francisco na Polónia inclui uma visita ao Santuário da Divina Misericórdia, em Cracóvia, e ao Santuário de São João Paulo II, onde celebrará uma Missa com sacerdotes e consagrados de toda a Polónia.

O Papa vai confessar cinco jovens, em representação de todos os continentes.

O horário que foi delineado prevê ainda um almoço com 12 jovens, na sede da Arquidiocese de Cracóvia.

A JMJ 2016 termina em Brzegi, num “Campus da Misericórdia” com mais de 200 hectares e onde decorrerão a vigília e a Missa conclusiva do evento, que deverá ser acompanhada por cerca de 2 milhões de pessoas.

Durante a vigília, jovens de vários países vão ter oportunidade de expressar ao Papa as suas preocupações e dificuldades.

Em relação às questões levantadas nos últimos dias sobre a segurança no evento, o porta-voz do Vaticano assinalou que se vive na Polónia um clima de “normalidade e de tranquilidade”, sem “preocupações particulares”.

A 31.ª JMJ tem como tema “Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia” e conta com a participação de cerca de sete mil jovens portugueses.

Veja o que disse um dos jovens: Luís Fernandes está em Cracóvia para carregar baterias. “É aqui que conseguimos sentir mais força, para mais dois ou três anos. É aqui que vimos receber este calor da fé, do convívio, do testemunharmos juntos, para repensar a nossa vida e a ação da Igreja”,  a partir de Cracóvia, onde está para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Categoria : notícias


  • 0

Tudo pronto para a JMJ de Cracóvia: veja as novidades

JMJFaltam apenas alguns dias para o começo da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Cracóvia (Polônia), da qual participarão centenas de milhares de jovens do mundo todo e que terá a presença do Papa Francisco.

Nesse sentido, o porta-voz da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, apresentou hoje em coletiva de imprensa o programa da viagem e alguns detalhes até então desconhecidos deste multitudinário encontro de jovens católicos, idealizado por São João Paulo II e cuja primeira edição foi em 1985.

Estas são as 10 coisas que você não pode deixar de saber sobre esta edição da JMJ:

1. A “misericórdia” será o tema em torno do qual será centrada toda a JMJ, por ocasião do Jubileu da Misericórdia celebrado na Igreja universal até o próximo mês de novembro.

2. São João Paulo II não só será recordado porque a Polônia é a sua terra natal, mas sim epla sua encíclica Dives in Misericordia.

3. É a 15ª viagem do Papa Francisco, que até agora nunca tinha ido à Polônia. Além disso, é a segunda vez que este país acolhe uma JMJ, pois organizou uma em Czestochowa em 1991. Bento XVI também realizou uma viagem à Polônia em 2006.

4. Um dos encontros do Papa Francisco será com os bispos do país, o qual será estritamente reservado.

5. Em todos os grandes eventos da JMJ, o Evangelho será proclamado em polonês e língua paleo-eslava, a mesma usada na liturgia greco-católica.

6. Durante sua visita ao campo de concentração nazista de Auschwitz, o Pontífice não pronunciará discurso algum, mas reinará o silêncio como sinal de dor e compaixão pela morte de mais de um milhão de pessoas neste lugar durante o Holocausto. Além disso, rezará diante da cela em que esteve preso São Maximiliano Kolbe exatamente no 75º aniversário do dia em que foi condenado à morte.

7. Francisco se encontrará com alguns judeus sobreviventes do campo de concentração. Um deles tem 101 anos e hospeda um peregrino da JMJ.

8. Durante a vigília de oração do Papa Francisco com os jovens, em 30 de julho, serão ouvidos os testemunhos de um sírio, um paraguaio e um polonês. No dia seguinte, domingo, Francisco abençoará duas casas das Cáritas.

9. Não há nenhuma preocupação específica pela segurança, afirmou o Pe. Lombardi, referindo-se aos últimos ataques terroristas por jihadistas na Europa.

10. Há cerca de 400 mil inscritos para a JMJ, a maioria da Espanha e da Itália, e espera-se que na Vigília e na Missa de encerramento com o Pontífice participem quase 2 milhões de pessoas. Também participarão cerca de 800 bispos e 70 cardeais de todo o mundo.

Categoria : notícias


  • 0

Jornada Mundial da Juventude 2016

jmj_cracovia_2016Jovens da Imaculada Conceição rumo à JMJ 2016

Chegamos à reta final. Faltam menos de 20 dias para que os jovens da paróquia Imaculada Conceição, de Sobradinho, embarquem rumo a Cracóvia, na Polônia, sede da XXXI Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorrerá entre os dias 26 e 31 de julho.

Essa cidade é um lugar muito especial. Além de ser historicamente rica e bonita, Cracóvia é a cidade de São João Paulo II e de Santa Faustina Kowalska, os santos da misericórdia e patronos dessa Jornada, que terá como lema: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.” (Mt 5, 7).

A primeira Jornada Mundial da Juventude foi realizada há trinta anos, por uma iniciativa do então papa João Paulo II. A primeira JMJ, como são tradicionalmente conhecidas, teve sede em Roma, em março de 1986, e tinha o lema: “Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês”.

Aqui iniciou-se a nova experiência das JMJ, as quais seriam realizadas a cada dois ou três anos. Seus números são surpreendentes. Em Manila, Filipinas, no ano de 1995, foram contabilizadas 4 milhões de pessoas, a maior da história. E, na última Jornada, no Rio de Janeiro, foram 3,7 milhões de pessoas.

A paróquia Imaculada Conceição sempre teve uma especial preocupação com os seus jovens e sempre os incentivou e colaborou com as JMJ. A primeira participação da Paróquia na JMJ foi em Denver, nos Estados Unidos, no ano de 1993. A partir desse ano, o número de jovens participantes aumentou e as Jornadas sempre tiveram representantes da Imaculada Conceição de Sobradinho.

Na última Jornada, no Rio de Janeiro, em 2013, levamos o maior número: 250 jovens. Foi uma jornada que marcou os jovens da paróquia, da qual muitos estavam participando pela primeira vez.

Neste ano, levaremos um grupo de 32 pessoas à JMJ de Cracóvia. Acompanhando o grupo, haverá dois casais, o bispo de Formosa, e ex-pároco da Imaculada Conceição, Dom Ronaldo, e o nosso atual pároco, padre Manuel. Antes de embarcar a Cracóvia, os jovens da paróquia tiveram que percorrer um longo caminho de trabalhos e dificuldades. No início, o grupo era bem maior, mas, com a alta dos preços e a proximidade da Jornada, muitos desistiram. No entanto, a paróquia está levando um grupo muito persistente, que teve de ter muita disposição e trabalho para conseguir angariar fundos para irem à Jornada.

O trabalho começou em 2013, no término da Jornada do Rio de Janeiro, e, desde esse ano, os jovens vêm desenvolvendo atividades dentro e fora da paróquia em prol da Jornada. Eles começaram a vender lanches depois das missas, o que não foi suficiente.

Então, arranjaram outros meios: vendiam din-din, bombons e brigadeiros pelas ruas, nos colégios, faculdades e trabalhos, e faziam camisetas estilizadas da Jornada. Além disso, promoveram festa com música sertaneja e moda de viola e uma feijoada.

Com a colaboração da família, da comunidade paroquial e de outras pessoas, esses jovens poderão ter um encontro pessoal com Jesus Cristo nessa Jornada e poder escutar uma palavra de consolo e conversão do Papa Francisco. Além, é claro, das outras experiências que eles poderão ter durante essa peregrinação rumo a Cracóvia.

A Jornada, para os 32 representantes da Imaculada Conceição de Sobradinho, durará 12 dias, começará no dia 24 de julho e terminará no dia 04 de agosto, data de retorno ao Brasil. Antes de desembarcar em Cracóvia, sede do encontro, o grupo passará pela Alemanha e República Checa. Na Polônia, terão a oportunidade de conhecer o Santuário da Divina Misericórdia, o ex-campo de concentração e extermínio de Auschwitz e o Santuário de Jasna Gora, em Czestochowa, além de participarem da programação oficial da JMJ. O encerramento será no dia 31 de julho, com a missa presidida pelo Papa Francisco, no Campus Misericordiae.

Sabendo que, nessa Jornada Mundial da Juventude, teremos um pedacinho de Sobradinho em Cracóvia, rezemos por estes jovens que irão ao encontro de Jesus Cristo e do Papa Francisco, para que Deus os proteja durante viajem e na Jornada. E também para que possam voltar com novas experiências de Cristo e da Igreja e ser, para a paróquia da Imaculada Conceição e para todo o mundo, instrumentos da misericórdia de Deus e portadores da chama do amor misericordioso de Cristo.

Seminarista Mateus da Costa dos Santos

Categoria : artigos


Cadastre o seu email