Papa: “A única estrada para a humildade é a humilhação”

  • 0

Papa: “A única estrada para a humildade é a humilhação”

Cidade do Vaticano (RV) – “A humildade é o caminho da santidade.” Foi o que disse o Papa na missa matutina na Casa Santa Marta.

papa_Francisco

Na homilia, Francisco se deteve sobre a pessoa de Davi, “pecador santo”. O Rei Davi “está a um passo de entrar na corrupção”, mas o profeta Natã, enviado de Deus, lhe faz entender o mal que havia feito. Davi é pecador, mas não corrupto, porque, disse o Papa, “um corrupto não se dá conta de que é corrupto”:

“É necessária uma graça especial para mudar o coração de um corrupto. Davi, que tinha o coração nobre, reconhece a sua culpa. E o que Natã diz? “O Senhor perdoa o seu pecado, mas a corrupção que você semeou crescerá. Você matou um inocente para encobrir um adultério. A espada nunca se distanciará de sua casa. Deus perdoa o pecado, Davi se converte, mas as feridas de uma corrupção dificilmente se curam. Vemos isso em muitas partes do mundo.”

Salvação

Davi tem de enfrentar o filho Absalão, corrupto, que faz guerra contra ele. Mas o rei reúne o seus e decide deixar a cidade e permite à Arca de voltar, não usa Deus para se defender. Ele vai embora “para salvar o seu povo”. “Este é o caminho de santidade que Davi, depois daquele momento em que entrou na corrupção, começa a percorrer”, disse o Papa.

Davi, chorando e com a cabeça coberta, deixa a cidade e tem quem o segue para insultá-lo. Um deles é Semei que o chama de sanguinário, o amaldiçoa. “Davi aceita isto porque,” afirma o Pontífice, “se amaldiçoa, foi porque o Senhor” lhe disse:

“E, então, Davi disse aos seus servos: ‘Eis que o filho saído das minhas vísceras atenta contra a minha vida’. Absalão. ‘E então, este da tribo de Benjamin, deixem-no maldizer, pois o ordenou o Senhor’.

Davi sabe reconhecer os sinais: é o momento da sua humilhação, é o momento no qual ele está pagando sua culpa. ‘Talvez o Senhor verá a minha aflição e me fará bem no lugar da maldição de hoje’, e se entrega nas mãos do Senhor. Este é o percurso de Davi, do momento da corrupção a esta entrega às mãos do Senhor. E esta é santidade. Esta é humildade”.

Eu – retoma Francisco – penso que cada um de nós, se alguém nos diz algo, uma coisa feia”, “de imediato procuramos dizer que não é verdade”. Ou fazemos como Semei: “Damos uma resposta ainda pior”.

Cristãos tenham a graça da humildade

“A humildade – destaca – pode chegar somente a um coração por meio das humilhações. Não há humildade sem humilhação, e se tu não fores capaz de ter algumas humilhações na tua vida, não serás humilde”. É simples, é “matemático”, reforça o Papa:

“A única estrada para a humildade é a humilhação. O fim de Davi, que é a santidade, chega por meio da humilhação. O fim da santidade que Deus dá a seus filhos, presenteia à Igreja, vem por meio da humilhação de seu Filho, que se deixa insultar, que se deixa levar à Cruz – injustamente… E este Filho de Deus que se humilha, é a estrada da santidade. E Davi, com o seu comportamento, profetiza esta humilhação de Jesus.

Peçamos ao Senhor a graça, para cada um de nós, e para toda a Igreja, a graça da humildade, mas também a graça de entender que não é possível ser humilde sem humilhação”. (MJ/RB)

 

Categoria : notícias


  • 0

Mãe rejeita o aborto e o filho se torna sacerdote

sacerdoteROMA, 06 Jul. 16 / 02:00 pm Há mais de 50 anos, Sarah Figueiredo rejeitou o aborto que os médicos aconselhavam, porque seu filho nasceria com uma deficiência em um dos seus braços. Agora, como sacerdote, Mons. Anthony Figueiredo realizou o sonho que a sua mãe tinha na vida: conhecer o Papa Francisco. A seguir, confira a sua história.

Sarah Figueiredo recusou o pedido dos médicos para praticar um aborto, quando soube que seu quarto e último filho nasceria com um braço paralisado devido aos efeitos adversos de um remédio conhecido como talidomida, o qual servia para aliviar as náuseas durante a gravidez.

Em 1961 descobriram que se a mãe tomasse talidomida durante a gestação, este podia causar graves defeitos de formação nos bebês. Muitas crianças nasceram com um problema congênito chamado “focomelia”, que se caracteriza pela aproximação ou encurtamento dos membros do feto, tornando-os semelhantes aos de uma foca. Por vezes, os ossos longos estão ausentes e mãos e pés rudimentares se prendem ao tronco por ossos pequenos e de forma irregular. O remédio foi retirado do mercado em 1962.

Quando os médicos descobriram que o bebê de Sarah teria esta deficiência, ela e seu esposo, ambos muito católicos, rechaçaram a proposta de abortá-lo porque sabiam que seu filho teria “uma missão especial”.

Os pais disseram aos médicos: “Se Deus nos permitiu conceber uma criança, sua vida não será em vão. Pelo contrário, Deus terá uma missão para ele; acreditávamos firmemente que ele seria sacerdote”.

Anthony nasceu com uma deficiência em uns de seus braços, mas isso não impediu que fosse ordenado sacerdote em 1994. Atualmente, é diretor espiritual de centenas de seminaristas que estudam no Pontifício Colégio Norte-americano de Roma, aconselha os cardeais em seus escritos e discursos e trabalha em estreita colaboração com o Papa Francisco.

Também se reuniu com a Madre Teresa da Calcutá e pôde servir como assistente de São João Paulo II e Bento XVI durante vários anos.

O sacerdote agradece em grande medida por sua vocação aos seus pais e contou que “nunca o desanimaram de ser sacerdote”.

“Com grande sacrifício, minha mãe colocou todos os meus irmãos em uma escola católica e, atualmente, é a mulher mais feliz do mundo. Diríamos que isso acontece porque ela tem um filho que é sacerdote”, adicionou.

O Papa Francisco, que conhece Mons. Anthony Figueiredo, solicitou pessoalmente conhecer sua mãe no dia em que o presbítero o visitou durante o Jubileu dos Sacerdotes, entre os dias 1º e 3 de junho. Como resultado, os três se reuniram na Casa Santa Marta no Vaticano, em 3 de junho.

“Foi muito bonito. Parecia que um padre ordinário tivesse recebido a minha mãe e lhe desse as boas-vindas”, disse Dom Figueiredo.

O Santo Padre também administrou o Sacramento da unção dos enfermos em Sarah, pois em 2010 lhe diagnosticaram câncer de mama em etapa 4, entretanto, atualmente está curada da doença.

“O Papa tomou seu tempo, não havia pressa, e era particularmente compassivo. É realmente um servo, servo dos servos de Deus”, disse Mons. Figueiredo.

Sarah agradeceu o seu filho por ajudá-la a encontrar-se com o Papa e receber sua bênção. Também deu conselho aos que estão esperando uma vocação religiosa entre seus filhos: “Quanto mais rezam, é melhor. Precisamos de mais sacerdotes neste mundo”.

Categoria : notícias


  • 0

Papa Francisco: A missão do cristão é testemunhar com alegria e humildade o Evangelho

VATICANO, 03 Jul. 16 / 11:00 am. O Papa Francisco comentou o Evangelho do dia e, em seguida, rezou a oração do Ângelus com milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro, lhes disse que a verdadeira missão do cristão é testemunhar com alegria o Evangelho.

O Papa disse que “a missão do cristão no mundo é maravilhosa e destinada a todos, é uma missão de serviço, ninguém está excluído; essa requer muita generosidade e, sobretudo, o olhar e o coração dirigidos ao alto, para invocar a ajuda do Senhor.” “Há tanta necessidade de cristãos que testemunhem com alegria o Evangelho na vida de todos os dias”.

Francisco disse que é necessário invocar a Deus para que mande operários para a sua messe. Os “operários” de que fala Jesus são os missionários do Reino de Deus, explicou o Papa. E sua tarefa é anunciar uma mensagem de salvação dirigida a todos, dizendo: “O Reino de Deus está próximo”.

“Os missionários anunciam sempre  uma mensagem de salvação a todos. Não só os missionários que estão longe, nós, missionários cristãos, pronunciamos  uma bela  mensagem de salvação. Este é o dom que Jesus nos dá através do Espírito Santo.

“Jesus aproximou Deus de nós; em Jesus, Deus reina em meio a nós, o seu amor misericordioso vence o pecado e a miséria humana”, prosseguiu.

Em seguida, Francisco disse: “Esta é a Boa Nova que os “operários” devem levar a todos: uma mensagem de esperança e consolação, de paz e de caridade”.

“O Reino de Deus se constrói dia após dia e oferece já sobre esta terra os seus frutos de conversão, de purificação, de amor e de consolação entre os homens”.

O Pontífice também explicou que o discípulo de Jesus deve desempenhar esta missão consciente da realidade difícil e, às vezes, hostil que o aguarda.

Por isso, o operário do Evangelho se esforçará em ser livre de condicionamentos humanos de todo gênero, confiando somente na potência da Cruz de Cristo”.

Francisco acrescentou que “isto significa abandonar qualquer motivo de orgulho pessoal e tornar-se  instrumento humilde da salvação realizada pelo sacrifício de Jesus, morto e ressuscitado por nós.”

O Santo Padre concluiu pedindo ao Espírito Santo que “todos os batizados deem testemunho de Cristo, construtores de comunidades cristãs repletas de fé e caridade, renovadoras do mundo conforme o Evangelho”.

Depois de rezar e saudar os peregrinos, o Papa recordou seguidamente a solenidade de Santa Maria Goretti: “No Ano Santo da Misericórdia tenho a peito recordar que quarta-feira próxima celebraremos a memória de Santa Maria Goretti, a menina mártir que antes de morrer perdoou o seu assassino. E esta menina corajosa merece um aplauso de toda a Praça!”, concluiu.

Categoria : notícias


  • 0

Beijo do Papa a bebê

 

No ano passado, enquanto percorria as ruas da Filadélfia, o Papa Francisco deteve o papamóvel para beijar Gianna, bebê que sofre de um tumor cerebral inoperável. Seus pais asseguram que este gesto simples mudou a vida da sua família e com as orações de milhares, para surpresa dos médicos, a menina continua melhorando.

Gianna nasceu em setembro de 2014 e os médicos descobriram um tumor em seu cérebro algumas semanas depois. Seu pai, Joey Masciantonio, disse a Eyewitness News que “esse beijo significou mais para minha família do que qualquer pessoa possa imaginar”.

A família Masciantonio conseguiu aproximar-se do Papa Francisco graças aos membros do FBI, pois chamaram a atenção do Pontífice quando estava a caminho do Independence Mall, onde se encontraria com a comunidade hispânica e os imigrantes.

beijo_Papa_bebeO Santo Padre beijou a menina Gianna justamente perto do tumor.

“Nenhuma das pessoas que estavam na rua sabiam que algo mal se passava com Gianna, nem sabiam nada sobre sua condição. O Papa também não sabia que ela tinha um tumor inoperável no cérebro”, comentou Don Asper, um dos agentes especiais do FBI que ajudou a família.

O FBI preparou uma surpresa para a família. Conseguiram o autógrafo do Papa Francisco em uma fotografia do momento em que beijou a cabeça de Gianna. Além disso, os Masciantonio ficaram sabendo que o Santo Padre não só está informado da doença de Gianna, como também pergunta por ela e está atento à sua recuperação.

“Ficamos sabendo que ele sabe a respeito dela, que pergunta e reza por ela, isso é incrível”, expressou a mãe da bebê, Kristen Masciantonio.

Gianna continua fazendo quimioterapia e os médicos agora acreditam que a menina poderá se recuperar no futuro. A bebê já começou a falar, caminhar e está cheia de energia.

A família começou a fazer uma coleta para pagar o tratamento e para ajudar outras pessoas que estão passando pela mesma situação.

Se deseja contribuir nesta coleta, acesse:

http://www.fortheloveofgracefoundation.com/make-A-donation.hTML

Categoria : notícias


  • 0

Papa Francisco compartilha a oração que reza antes de dormir

Durante a Audiência Geral desta quarta-feira, o Papa Francisco fez uma confissão pessoal aos fiéis: a oração que reza todas as noites antes de ir dormir, para pedir a Deus sua misericórdia e que o purifique, tal como fez com o leproso do Evangelho.

Durante sua reflexão, o Pontífice explicou que o leproso dirigiu um pedido de ajuda a Jesus: “Senhor, se queres, podes purificar-me”, ou seja, “não pede somente para ser curado, mas para ser ‘purificado’, isto é, curado integralmente no corpo e no coração”.

“A súplica do leproso mostra que quando nos apresentamos a Jesus não é necessário fazer longos discursos. Bastam poucas palavras, mas que sejam acompanhadas da plena confiança na sua onipotência e na sua bondade”, afirmou o Papa.

PapaFrancisco, que convidou a abandonar-se na infinita misericórdia de Deus, compartilhou então com os fiéis parte de sua vida pessoal.

“Também eu farei uma confidência pessoal. À noite, antes de ir para a cama, rezo esta breve oração: ‘Senhor, se queres, podes purificar-me!’. E rezo cinco “Pai Nosso”, um por cada chaga de Jesus, porque Jesus nos purificou com as chagas”.

“Mas se eu faço isso – assegurou o Papa –, vocês também podem fazer, na casa de vocês, e dizer: ‘Senhor, se queres, podes purificar-me!’ e pensar nas chagas de Jesus e rezar um ‘Pai Nosso’ para cada uma delas. E Jesus nos escuta sempre”.

Antes de terminar sua catequese, Francisco convidou a fazer sempre uma reflexão pessoal. “Pensemos em nós, em nossas misérias” e assim, “colocar-se de joelho diante de Deus e rezar: ‘Senhor, se queres, podes purificar-me!’. E fazê-lo antes de ir para a cama, todas as noites”.

Categoria : orações


Cadastre o seu email